Investigação

Estudante do ISEP cria estesiómetro eletrónico para diabéticos
05-08-2019

mestrando do ISEP desenvolveu instrumento para doentes diabéticos

Pedro Martins, Licenciado em Engenharia Biomédica e mestrando em Engenharia de Computação e Instrumentação Médica no ISEP, é autor do PressiONE, um estesiómetro eletrónico que desenvolveu durante o último ano da sua licenciatura.

Este instrumento e método para medição da sensibilidade cutânea à pressão é direcionado a doentes diabéticos, principalmente os que sofrem de neuropatia diabética, uma lesão nos nervos que induz uma perda da sensibilidade protetora da pele. Esta lesão é considerada uma das principais complicações que afeta estes doentes de risco, podendo levar ao aparecimento de úlceras na pele, cujo tratamento inclui curativos continuados e, por vezes, amputações do membro afetado.

De modo a melhorar a qualidade de vida do doente e a impedir despesas avultadas para o Serviço Nacional de Saúde, Pedro Martins desenvolveu o PressiOne para ajudar os profissionais de saúde a efetuar um diagnóstico mais preciso.

O dispositivo foi concebido de modo a medir e quantificar objetivamente o limiar de sensibilidade cutânea à pressão, com a extração de um valor numérico fiel à pressão que o doente perceciona num exame de avaliação desta natureza. Deste modo, o profissional de saúde poderá avaliar a progressão ou regressão do estado da sensibilidade cutânea protetora do paciente de uma forma mais clara, devido não só à elevada precisão deste instrumento e capacidade de operar numa ampla gama de medições, mas também por possibilitar a comparação de valores numéricos entre os exames periódicos realizados.

O PressiOne é portátil, sem fios, simples de operar e com dimensões reduzidas. Para além disso, apesar deste produto ter sido pensado e construído para o rastreio da neuropatia diabética, também poderá ser vantajoso no diagnóstico de outras neuropatias periféricas ou patologias que se relacionem com a perda da sensibilidade cutânea protetora. 

Poderá consultar o site do projeto a partir do seguinte link: https://pressione.webnode.pt/info/