Investigação

Docentes do ISEP retornam a Novi Sad numa segunda mobilidade Erasmus+ ICM
05-11-2019

Manuela Correia e Simone Morais, docentes do Departamento de Engenharia Química do ISEP, realizaram, pela segunda vez, uma mobilidade Erasmus+ ICM no Departamento de Tecnologia Aplicada e Engenharia Química, da Faculdade de Tecnologia da Universidade de Novi Sad, Sérvia. A mobilidade decorreu entre 7 e 11 de outubro e vem dar continuidade a um projeto de formação, no qual já participaram no ano passado. O objetivo desta formação residiu na aquisição de conhecimento sobre o manuseamento de equipamentos de extração, utilizando água no estado subcrítico. Esta é uma técnica que requer equipamentos que não estão disponíveis no ISEP e que são relevantes para o Departamento de Engenharia Química, tanto em termos de investigação como pedagógicos. Esta técnica de extração tem um grande interesse e relevância no âmbito das tecnologias verdes e da inovação, especialmente para áreas afins à Engenharia Química e aos Biorrecursos. 

As técnicas de extração são técnicas de separação, habitualmente, baseadas na utilização de solventes orgânicos. Estes solventes são, muitas vezes, tóxicos e agressivos para o ambiente e precisam de um tratamento especial para serem descartados. A técnica que as docentes aprofundaram em Novi Sad recorre à água, em condições elevadas de pressão e de temperatura, que a colocam num estado subcrítico, tornando-se, assim, um bom solvente para um vasto leque de compostos. Sendo água, acaba por ser perfeita em termos ambientais, reduzindo-se drasticamente os impactos ambientais. É uma técnica cuja importância tem vindo a crescer, ao longo dos anos, na área da valorização de subprodutos. A parceria com a equipa de Novi Sad é relevante, por ser uma equipa com vastos conhecimentos na valorização de subprodutos, redução de resíduos e na diminuição do impacto ambiental. 

Para além da aprendizagem desta técnica, as docentes tiveram como objetivo o estabelecimento de colaborações em termos de investigação. O GRAQ encontra-se a desenvolver diversos estudos em torno de diferentes técnicas de extração com compostos bioativos. As docentes, possuem, por isso, valências complementares às da equipa anfitriã de Novi Sad, que poderão levar à criação de algo inovador para o mercado. As colaborações propostas passaram, de igual modo, por averiguar a disponibilidade de Novi Sad em receber alunos do ISEP, para a realização de dissertações de mestrado no próximo semestre. 

Durante esta mobilidade, as docentes visitaram diferentes laboratórios e tiveram a oportunidade de conhecer projetos que estão em curso nesta faculdade. Puderam, também, trabalhar sobre os projetos em curso e os artigos científicos que têm em preparação.  Salientam, ainda, a importância deste tipo de mobilidades para o seu desenvolvimento pedagógico e científico e do departamento onde se inserem. Graças a estas mobilidades, têm tido a possibilidade de absorver, mas também de partilhar conhecimento com os seus pares, o que torna estas colaborações extremamente importantes para os docentes/investigadores e para as instituições de ensino envolvidas.